American-Horror-Story-Freak-Show

Sim, eu sei que não tem resenha da terceira temporada de AHS aqui, mas é porque eu realmente não curti a temporada Coven. Achei bem chatinha e não consegui assistir até o último episódio 🙁

Em compensação quando assisti o primeiro episódio da quarta temporada: Freak Show, não parei mais. A quarta temporada de American Horror Story não segue o caminho das duas primeiras, pelo menos pra mim. Enquanto Murder House e Asylum tinham bastante terror (aquele que não deixa dormir direito a noite), Freak Show tem um suspense bem pesado, mas que não atormentou minhas madrugadas. Sempre assistia antes de dormir.

A história se passa na Cidade de Júpiter, no estado da Flórida, onde um show de horrores/bizarrices se instala lá, nos anos 50, e desde então uma onda de assassinatos passou a ocorrer. As mortes intercalam-se com as histórias dos personagens principais: Os Freaks, pessoas com deformidades ou habilidades estranhas, desde anões até a mulher de barba. Ao longo dos episódios, conhecemos a história de cada um.

american-horror-story-extended-freak-show-trailerAMERICAN HORROR STORY: FREAK SHOW "Blood Bath"- Episode 408 (Airs Wednesday, December 2, 10:00 PM e/p) --Pictured: (top, bottom) Jessica Lange as Elsa Mars, Chrissy Metz as Ima. CR: Sam Lothridge/FXamerican-horror-story-freak-show-poster-smallamerican-horror-story-freak-show-kathy-bates-michael-chiklis

Jessica Lange como sempre esteve espetacular, linda e diva no papel de Elsa Mars, uma prostituta alemã que fugiu da II Guerra Mundial. Achei que ela fez perfeitamente ambos sotaques, e invejei pacas aquele cabelo platinado lindo dos Flashbacks. Curti também grande parte das demais atuações, em especial a interpretação extraordinária do Finn Wittrock. Também amei  Evan Peters e Emma Roberts. Gostava da ideia deles juntos.

Algo que me chamou a atenção nas minhas pesquisas sobre a série: Várias das “Aberrações” que estavam no circo tem deformidades reais, que não foram feitas com maquiagem e etc especialmente para a série. Achei ótimo. Para os “monstros” que tiveram suas deformidades construidas com maquiagem e afins, achei que foram muito bem feitas.

A história em si é boa, figurino legal, bons efeitos especiais, ótima fotografia e caracterizações. O enredo prende a atenção e deixa com vontade de assistir mais. Tem algumas cenas bem fortes, algumas feitas com maestria, outras nem tanto. No geral, gostei muito da quarta temporada, mas achei que os Freaks poderiam ter recebido um final melhor, menos triste e mais “digno” por assim dizer. Sobre o final de Dandy: Muito bem feito! Mas tive pena dele, porque sei que não batia bem da cabeça 🙁 Confesso que achei um pouco irritante a trajetória das Gêmeas na série, o fato da cabeça de uma ser sempre meio caída para o lado me dava agonia, inclusive. Também torci pacas para Elsa e Massimo ficarem juntos no final, ficavam fofos juntos e ele era tão amorzinho ?

28939_american-horror-story-freak-show-galeria american-horror-story-freak-show-episode-403-finn-wittrock american-horror-story-freak-show_612x380

Ah, já ia esquecendo de comentar: A quarta temporada: Freak Show faz link lá com a segunda: Asylum. Alguns episódios mostram flashbacks que fazem com que ambas partes tenham sentido, além de deixar Asylum muito mais clara e completa. Gostei muito da relação feita.

Freak Show também foi a despedida da Diva Master Jessica Lange: Até onde eu sei, ela não participou da quinta temporada pois optou pela “aposentadoria”. Já assisti o primeiro episódio de Hotel (V Temporada) e não foi amor à primeira vista, talvez porque a não participação dela me deixe menos animada. Mesmo assim vou tentar assistir (até que me pareceu boa) e se curtir logo posto resenha por aqui 🙂

Me encontre nas redes sociais  ⤵⤵

FACEBOOK | TWITTERINSTAGRAM

?